Dor de cabeça, dor nos olhos, mal estar, dor no estômago, boca seca, sede e falta de apetite. Os sintomas, conhecidos como ressaca, indicam que a farra foi boa no dia anterior. No calendário brasileiro, 22 de fevereiro foi a data escolhida para lembrar das reações do corpo ao sobrecarregar o organismo com álcool. Alimentação equilibrada, ingestão de líquidos e até mesmo de vinagre podem ajudar o corpo na recuperação.

Mas, afinal, o que é a ressaca? “Após consumir uma quantidade maior de álcool do que o organismo é capaz de metabolizar, o indivíduo pode sentir estes sintomas. Por ser uma substância diurética, o álcool provoca desidratação, aumento na concentração de álcool no sangue e o trabalho excessivo do fígado, pâncreas e estômago, responsáveis por tornar as substâncias menos tóxicas”, explica a nutricionista Tamara Ferreira.

Para dar uma mãozinha ao organismo e ajudar a diminuir os efeitos da ressaca, a ingestão de líquidos e uma alimentação equilibrada são fundamentais. “Deve-se aumentar a ingestão de água, água de coco ou sucos e alimentos ricos em líquidos, como melancia, melão e abacaxi. É indicado o consumo de gorduras boas, como castanhas e oleaginosas, além de alimentos folhosos verde-escuros como rúcula, espinafre e couve, que são ricos em magnésio e ácido fólico”, indica a especialista.

Alimentos com ação anti-inflamatória e desintoxicante, como o gengibre e o açafrão, também podem favorecer o trabalho do organismo. Em relação ao consumo de carnes durante a ressaca, o ideal é deixar as carnes vermelhas de lado e optar por carnes de fácil digestão, como frango e peixe, assadas, cozidas ou grelhadas. Já as frituras e o consumo de açúcar, também devem ser evitados.

O vinagre, ingrediente comum no armário da cozinha, também pode ajudar na recuperação. “Por ser obtido através de um processo de fermentação acética do álcool etílico, vinho tinto, vinho branco ou frutas, o vinagre é um líquido rico em ácido acético, que pode ser utilizado de diversas formas, além de temperar e conservar os alimentos”, explica Christina Campos, coordenadora química do vinagre Minhoto.

“Este ácido acético presente no vinagre, se consumido em quantidades adequadas, favorece a digestão dos alimentos e ajuda no combate à ressaca”, complementa a nutricionista Tamara. A profissional indica o consumo de uma ou duas colheres de sopa de vinagre em shot ou no tempero de saladas. “Ao acordar, a dica é preparar uma mistura com uma colher de vinagre, 100 ml de água, uma colher de açafrão e o sumo de meio limão. Isso também contribui para o trabalho do fígado”, recomenda.

Além do ácido acético, os vinagres de vinho tinto ou de vinho branco têm ainda outro benefício contra a ressaca, pois possuem ação antioxidante. “Como são feitos a partir da uva e preserva os polifenóis presentes nessa fruta, este tipo de vinagre promove ação antioxidante e contribui no combate aos radicais livres que foram originados no consumo do álcool”, acrescenta a profissional de nutrição.

Compartilhar